PALMEIRA WASHINGTONIA FILIFERA

Palmeiras

FICHA TÉCNICA

  NOME:  PALMEIRA WASHINGTONIA FILIFERA

  Tipo:  Palmeiras

  Luminosidade:  Sol Pleno

  Irrigação:  Alternada

  CARACTERÍSTICAS:  Nome Científico: Washingtonia filifera Nomes Populares: Palmeira-de-saia, Palmeira-da-califórnia, Palmeira-de-saia-da-califórnia, Washingtonia-de-saia Família: Arecaceae Categoria: Palmeiras Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Subtropical, Tropical Origem: América do Norte, Estados Unidos, México Altura: acima de 12 metros Luminosidade: Sol Pleno Ciclo de Vida: Perene A palmeira-de-saia é nativa dos oásis nos desertos da Califórnia, Arizona e noroeste do México. De estipe único e cinzento, ela pode alcançar 20 metros de altura e 60 a 80 centímetros de diâmetro. Suas folhas são grandes, em forma de leque e formam uma copa aberta. As folhas mortas persistem, ao invés de cair como em outras palmeiras, criando uma saia volumosa, pardo-amarronzada, característica da espécie. Devem ser cultivadas sob sol pleno, em solo fértil, bem drenado e enriquecido com matéria orgânica. A adubação anual, no período de crescimento estimula o desenvolvimento da planta. Pode ser transplantada com sucesso. Tolera a sombra parcial durante o dia, a salinidade do solo e o frio subtropical. Multiplica-se por sementes.

  CURIOSIDADES:  

Nome Científico: Washingtonia filifera Nomes Populares: Palmeira-de-saia, Palmeira-da-califórnia, Palmeira-de-saia-da-califórnia, Washingtonia-de-saia Família: Arecaceae Categoria: Palmeiras Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Subtropical, Tropical Origem: América do Norte, Estados Unidos, México Altura: acima de 12 metros Luminosidade: Sol Pleno Ciclo de Vida: Perene A palmeira-de-saia é nativa dos oásis nos desertos da Califórnia, Arizona e noroeste do México. De estipe único e cinzento, ela pode alcançar 20 metros de altura e 60 a 80 centímetros de diâmetro. Suas folhas são grandes, em forma de leque e formam uma copa aberta. As folhas mortas persistem, ao invés de cair como em outras palmeiras, criando uma saia volumosa, pardo-amarronzada, característica da espécie. Devem ser cultivadas sob sol pleno, em solo fértil, bem drenado e enriquecido com matéria orgânica. A adubação anual, no período de crescimento estimula o desenvolvimento da planta. Pode ser transplantada com sucesso. Tolera a sombra parcial durante o dia, a salinidade do solo e o frio subtropical. Multiplica-se por sementes.