PALMEIRA JERIVA

Palmeiras

FICHA TÉCNICA

  NOME:  PALMEIRA JERIVA

  Tipo:  Palmeiras

  Luminosidade:  Sol Pleno

  Irrigação:  Alternada

  CARACTERÍSTICAS:  JERIVÁ vem do Tupi Guarani e significa “Fruta gomosa de cacho” esse nome é exato porque os frutos, obviamente dão em cachos, mais sua polpa grossa é como goma de mascar. Também recebe os nomes de: Coquinho, Coqueiro pindoba, Coco de cachorro, Coco juvena, Coqueiro pindó, Coco baba de boi, Coqueiro Jerivá, Fruta de graxaim, Gerivá, Juruvá, Jiruvá, Jurubá e Patí. É uma palmeira de estipe ou tronco solitário, atingindo de 6 a 15 m de altura, no meio da floresta cresce até 30 m com tronco variando de 25 a 62 cm de diâmetro. uma palmeira de fácil cultivo e pode ser cultivada em todo o território brasileiro. É uma planta rústica, adapta-se a solos arenosos, argilosos, a latossolos (terra vermelha), pedregosos e solos do cerrado carregados de alumínio que são tóxicos para algumas plantas, com pH variando de 4,5 a 6,8; também é indiferente quanto a fertilidade natural e se sujeita a inundações temporárias de até 40 dias, como ocorre as margens do rio Paranapanema. Pode ser cultivada desde 40 m até 1.600 m de altitude, onde a temperatura media anual fica entre 13 a 22 graus, suportando mínimas absolutas de até – 10 graus, com media de 20 a 50 geadas no inverno no Rio Grande do Sul, e resistindo a máximas de até 43 graus no período mais seco e quente em Goiás. Quanto a chuvas aprecia índices de 1.000 a 2.500 m anuais com uma estação seca no inverno, quando o inverno é seco e bem definido o Jerivá produz mais.

  CURIOSIDADES:  Suas inflorescências acontecem o ano inteiro, em cachos pendentes, grandes, ramificados, com pequenas flores de cor amarelo creme. Seu fruto é do tipo drupa, de cor amarela ou alaranjada, de formato globoso a ovoide, com polpa fibrosa, suculenta e doce. Cada fruto contém uma única semente, como um minúsculo coco, de sabor amendoado. Tanto os frutos, como as sementes dos jerivás são comestíveis. Também produz palmito.

JERIVÁ vem do Tupi Guarani e significa “Fruta gomosa de cacho” esse nome é exato porque os frutos, obviamente dão em cachos, mais sua polpa grossa é como goma de mascar. Também recebe os nomes de: Coquinho, Coqueiro pindoba, Coco de cachorro, Coco juvena, Coqueiro pindó, Coco baba de boi, Coqueiro Jerivá, Fruta de graxaim, Gerivá, Juruvá, Jiruvá, Jurubá e Patí. É uma palmeira de estipe ou tronco solitário, atingindo de 6 a 15 m de altura, no meio da floresta cresce até 30 m com tronco variando de 25 a 62 cm de diâmetro. uma palmeira de fácil cultivo e pode ser cultivada em todo o território brasileiro. É uma planta rústica, adapta-se a solos arenosos, argilosos, a latossolos (terra vermelha), pedregosos e solos do cerrado carregados de alumínio que são tóxicos para algumas plantas, com pH variando de 4,5 a 6,8; também é indiferente quanto a fertilidade natural e se sujeita a inundações temporárias de até 40 dias, como ocorre as margens do rio Paranapanema. Pode ser cultivada desde 40 m até 1.600 m de altitude, onde a temperatura media anual fica entre 13 a 22 graus, suportando mínimas absolutas de até – 10 graus, com media de 20 a 50 geadas no inverno no Rio Grande do Sul, e resistindo a máximas de até 43 graus no período mais seco e quente em Goiás. Quanto a chuvas aprecia índices de 1.000 a 2.500 m anuais com uma estação seca no inverno, quando o inverno é seco e bem definido o Jerivá produz mais.